• Toca

Casa de ferreiro, espeto de pau?

Atualizado: 27 de Mar de 2020

Quem não conhece esse ditado popular? Você, por algum momento, já se sentiu nesse lugar? De ter alguma competência utilizada com maestria em benefício do próximo, mas muito pouco, ou nunca, em benefício próprio?


Todos conhecemos um médico que não se cuida e não busca ajuda de colegas quando fica doente. Um dentista que não trata tão bem dos próprios dentes. Uma nutricionista que se alimenta rapidamente e com pouca qualidade. Ou um psicólogo que não faz terapia... E por aí vai...


Porquê tendemos a cuidar melhor dos outros do que de nós mesmos? Não nos sentimos merecedores ou não temos tempo? Ou, quando se trata de nós, aquilo que bradamos ser tão importante para os pacientes, se torna uma “besteira”. Talvez, seja porque focamos tanta energia nos outros, que não sobra muito para nós mesmos. E acabamos nos abandonando pelo caminho. Não é justo, não é mesmo?


É importante que nos tornemos exemplo daquilo que pregamos, percebendo a importância de recebermos e nos ofertarmos os mesmos cuidados oferecidos aos outros, nos fortalecendo como seres humanos e como cuidadores.



3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo